carregando...

Receite um Livro: pediatras mineiros abraçam a campanha da SBP

Filiadas 08/03/2016
SMP participa do projeto Tenda da Leitura. Da esquerda para direita: Bonifácio José Teixeira, diretor do Museu de Ciências Naturais da PUC-MG, Geralda Calazans, pediatra e idealizadora do projeto, Laís Valadares, presidente do Comitê de Primeira Infância da SMP, Maria do Carmo Barros de Melo, presidente da SMP, e Maria Lages Ribeiro, vice-presidente da SMP.
SMP participa do projeto Tenda da Leitura. Da esquerda para direita: Bonifácio José Teixeira, diretor do Museu de Ciências Naturais da PUC-MG, Geralda Calazans, pediatra e idealizadora do projeto, Laís Valadares, presidente do Comitê de Primeira Infância da SMP, Maria do Carmo Barros de Melo, presidente da SMP, e Maria Lages Ribeiro, vice-presidente da SMP.

Com aventais coloridos, uma bandeja na mão e um sorriso no rosto, crianças passeavam pelos jardins do Museu de Ciências Naturais da PUC Minas, em Belo Horizonte, no sábado (27/02). Mas no lugar de petiscos e bebidas, elas recebiam cultura: “Aceita um livro?”. Essa era a pergunta que meninos e meninas faziam para os presentes no projeto Tenda da Leitura, idealizado pela pediatra Geralda Calazans, com ajuda imprescindível do Museu e o apoio incondicional da Sociedade Mineira de Pediatria (SMP) e do Hospital Infantil São Camilo. O Projeto, um sonho de Geralda, concretizado pouco depois da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) lançar a Campanha Receite um Livro, é considerado a primeira ação de uma Sociedade regional como parte da campanha nacional.

O objetivo da SBP e das Fundações parceiras – Maria Cecília Souto Vidigal e Itaú Social – com a Campanha Receite um Livro é fazer com que pediatras recomendem a leitura para crianças principalmente na Primeira Infância, que vai da gravidez aos seis anos de idade. Para Laís Valadares, presidente Comitê de Primeira Infância da SMP, é uma satisfação para a Sociedade Mineira abraçar esse movimento, pois, segundo ela, a importância da leitura não está somente no desenvolvimento físico e psíquico dessa criança, mas também na criação de fortes vínculos afetivos com os adultos que lêem para ela. Marisa Lages Ribeiro, vice-presidente da SMP e diretora do Hospital São Camilo, completa dizendo que o momento de leitura é muito importante na formação na criança, podendo ter repercussão em toda sua vida.

Tenda da Leitura

Colocar a criança no cenário da leitura, um cenário lúdico e cheio de possibilidades. Esse é o Projeto Tenda da Leitura, que nasceu de uma experiência pessoal de Geralda Calazans. Ela começou orientando os pais, fazendo palestra na escola dos filhos e surgiu a ideia do evento. O Tenda da Leitura aconteceria somente uma vez, mas o Museu de Ciências Naturais da PUC Minas propôs que ocorra todo mês. Doação e troca de livros, contação de histórias, show de música e outras atividades fazem parte do projeto, que encantou pais e filhos.

Maria Goretti Valadares, advogada e professora universitária, acredita no poder dos livros para estimular a imaginação e a criatividade. Com dois filhos, o Rafael (3) e a Maria (1), ela já enxerga uma melhora considerável no vocabulário do mais velho e credita às noites de leitura, antes do sono. “Ele sempre pede para a gente ler mais e sempre cedemos. A prática vale a pena”, comenta.

O pequeno Henrique de apenas três anos ainda não sabe ler, mas o universo dos livros já o capturou. Em meio a tantas crianças, ele chamou atenção, pois fingia que tomava banho enquanto folheava um livro. Igualzinho ao personagem. A mãe, Roberta Leite Maciel é arquiteta e mãe de mais duas meninas, uma de nove e outra de 13. “Incentivo a leitura desde criancinhas, para que mais tarde tenham o hábito de ler”, diz Roberta. “O Henrique é o que mais interage, apesar de ter Síndrome de Down, o que poderia significar um atraso de desenvolvimento, ele lê os livros só de olhar as gravuras e dramatiza o que está vendo”, conta, feliz.

foto soc mineira
“Você aceita um livro?” – com essa pergunta, crianças de um Clube de Livros de BH ofereciam cultura