Projeto “Plantar” integra afeto e preservação ambiental ao momento do nascimento

A cada parto realizado, uma muda de árvore é plantada. Essa foi a ideia que levou o dr. Calixto Felipe Hueb, ginecologista obstetra, a iniciar o projeto “Plantar”, na cidade de Macatuba (SP). Conforme relata o especialista, a iniciativa surgiu em 2001 com o intuito de transformar o momento do nascimento de seus pacientes em algo marcante. Desde então, o médico presenteia as famílias com uma muda envasada.

“Eu achava muito frio apenas realizar o parto. Por isso, passei a entregar um diploma com a foto do recém-nascido e uma muda, que peço para a mãe plantar. A intenção é que a árvore cresça junto com a criança. Eu não tenho noção de quantas já foram distribuídas, mas deve ser algo próximo a quatro ou cinco mil. Numa época de avanço do desmatamento e da destruição sistemática do meio ambiente, esse é um projeto que ajuda a conscientizar as gerações através da promoção do afeto”, disse.

PROJETO DE LEI – Em 2014, a ideia do dr. Calixto Hueb se transformou em um projeto de lei. A iniciativa passou a ser custeada pela prefeitura da cidade e mais médicos foram integrados ao projeto. Desse modo, cada bebê que nasce em Macatuba ganha a sua própria árvore. “No início, fui desencorajado por diversas pessoas que não acreditavam na viabilidade da ideia. Mas eu insisti, principalmente porque é um projeto de contribuição para o futuro”, afirmou o ginecologista.

Segundo detalha o médico, para as famílias que possuem quintal em casa, são priorizadas árvores frutíferas, como mangueiras e abacateiros. Já para aquelas que vão plantar em praças ou áreas públicas, são entregues mudas não frutíferas.

RETORNO - De acordo com o dr. Calixto Hueb, após o parto, as mães que são presenteadas fazem questão de manter contato, seja pessoalmente ou pelas redes sociais. “É muito gratificante, porque elas me mandam fotos e postam nas redes sociais uma comparação do crescimento do filho e da árvore. Eu fico muito feliz", declarou.

Já perto de se aposentar, o médico revela seu orgulho por ver que o projeto deu certo. “Eu quero continuar fazendo isso até o fim da vida. É um trabalho pequeno, de formiguinha, mas que se torna poderoso com a participação de todos. Atualmente, meu sonho é ter a garantia de que esse projeto nunca morrerá, mesmo porque ele está relacionado ao nascimento. Na verdade, poderia se estender por vários lugares”, reforçou.

Na avaliação da psicóloga Cláudia Mascarenhas, a iniciativa do dr. Calixto Hueb eleva a potência e o significado do nascimento, pois transmite para mães e pais um ensinamento. Para ela, o simbolismo da entrega de uma muda evidencia que criar um filho é regar, podar e cuidar durante toda a vida, para que ele floresça.

“O projeto ressalta que o papel do médico precisa ultrapassar a prescrição técnica. Ao oferecer as mudas às famílias, há um trabalho direto com a noção de pertencimento, pois cada criança terá "a sua árvore". Isso é imprescindível. É um movimento que une o nascimento do recém-nascido com o reflorestamento do planeta. Um projeto a ser disseminado, aplaudido e apoiado”, acrescentou Claudia Mascarenhas.

*Com informações do portal G1


Eventos
Nossos Endereços

SBP-Sede • R. Santa Clara, 292 - Rio de Janeiro (RJ) - CEP: 22041-012 • 21 2548-1999 

FSBP • Alameda Jaú, 1742 – sala 51 - São Paulo (SP) - CEP: 01420-002 • 11 3068-8595 

SBP-RS • Av. Carlos Gomes, 328/305 - Porto Alegre (RS) - CEP: 90480-000 • 51 3328-9270 / 9520