carregando...

SBP promove encontro com jovens pediatras no Hospital dos Servidores

Reportagem 17/04/2015

Foto capa ok

 

“Escolhi este Programa porque a Residência é de três anos”, informou Luana Evangelista Santiago, na última quarta-feira, durante evento realizado no Hospital Federal dos Servidores (HFSE), no Rio de Janeiro. Tendo começado o treinamento em 2015, a jovem médica é taxativa:

– A pediatria é muito extensa. Com mais tempo e com o novo currículo, creio que vamos ter uma formação melhor, contato ampliado com áreas como Neonatologia, Adolescência e UTI. Aqui teremos dois anos de puericultura, será muito forte.

Parabenizando os presentes e toda a direção do Hospital, Eduardo da Silva Vaz, presidente da SBP, lembrou que esteve no Servidores há dois anos, quando a instituição decidiu aderir à proposta, dando início à Residência de três anos:

– Viemos agora trazer o livro com o novo currículo. A Sociedade tem trabalhado muito para esta conquista. Foram cerca de dez anos para conseguirmos a aprovação na Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM), no MEC. Somente o Brasil ainda treina pediatras em apenas dois anos. Foi muito importante também o ingresso da SBP no Global Pediatric Education Consortium (GPEC). O novo currículo foi elaborado por mais de 50 serviços de pediatria de diferentes países, com nossa participação.

Qualidade da formação e história

– Gostaria de cumprimentá-los pela escolha de uma das especialidades mais nobres da medicina, se não for a mais nobre. Vocês são a nova geração da pediatria brasileira, e levarão adiante com entusiasmo todos os avanços conquistados ou em projeção, conforme pude ver, nas homenagens ao professor Luiz Torres Barbosa aqui neste Serviço histórico – disse Dioclécio Campos Jr., diretor da SBP e representante da entidade na aliança denominada GPEC.

Salientando que o novo currículo é “global” porque se dirige à comunidade que se internacionaliza e também porque visa manter o caráter de formação integral do pediatra, dr. Dioclécio acrescentou que o Consórcio mundial foi criado com objetivo de melhorar a formação do médico de crianças e adolescentes – “única maneira de assegurar a saúde desses pacientes mundo afora”.

Diretora da Sociedade responsável pelo Ensino, Sandra Grisi frisou que atualmente são 11 os Serviços brasileiros que aderiram ao programa com a nova lógica. Adiantou que o plano é que todos possam participar até 2018. Com isso, o objetivo é proporcionar a qualificação necessária ao atendimento das demandas contemporâneas da infância e da adolescência.

foto 26 dr Gil okjpg
Dr.Gil Simões Batista

– O currículo anterior foi dirigido às questões da década de 70. Não se trata, portanto, apenas de aumentar um ano na residência. O que está em debate é o conteúdo, o crescimento e o desenvolvimento, com áreas fundamentais como a saúde mental. O livro é um plano de ensino e aprendizagem, para que alunos e professores, supervisores, possam negociar o processo – observou.

Atuante desde o começo da renovação do currículo, Gil Simões Batista, diretor da SBP e chefe da Residência em Pediatria do HFSE, ressaltou que o grupo da Sociedade que ali estava é o mesmo que também é responsável pela conquista da licença-maternidade de seis meses, e está conseguindo vencer resistências para proporcionar mais qualidade ao ensino. Aproveitou para agradecer aos jovens por terem acreditado na história do Hospital dos Servidores e pela coragem de terem aceitado esse novo desafio.

Drs. Isa Cristina Neves, chefe de clínica, e Gloria Velloso
Drs. Isa Cristina Neves, chefe de clínica, e Gloria Velloso

– Estamos evoluindo com o mundo e a pediatria brasileira, como sempre, é pioneira. Não quero deixar de lembrar o quanto são incansáveis o Gil, a Isa e a Daniela. Friso que nada seria possível sem todo o nosso corpo clínico, e sem a vontade de aprender dos residentes. Contem sempre conosco – concluiu Gloria Reis Velloso, chefe do Serviço de Pediatria do HFSE.