carregando...

Pediatras cobram rapidez na implantação de currículo para a especialidade

Saiu na imprensa 26/04/2016

agencia-senado

Publicado em 20 de abril de 2016

Dos 270 programas de residência médica em pediatria existentes no país, apenas 22 possuem duração de três anos e seguem os moldes do currículo elaborado pelo Consórcio Global de Educação Pediátrica (GPEC). Por considerar que a formação tradicional de dois anos não mais atende às necessidades de formação desses especialistas, a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) cobra do Ministério da Educação (MEC) providências para que o novo modelo seja rapidamente adotado em todos os serviços de residência.

(…) O apelo foi feito durante audiência publica realizada nesta quarta-feira (20) pela Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE). A sugestão para a audiência partiu do senador Cristovam Buarque (PSB-DF), que se revezou na direção dos debates com o colega Dário Berger (PMDB-SC). Um dos participantes foi o presidente da SBP, Eduardo da Silva Vaz, que alertou sobre a defasagem existe na formação dos profissionais, destacando que apenas no Brasil ainda se faz residência em apenas dois anos.

— A criança americana vale mais do que a criança brasileira? Não. Portanto, precisamos dar para a nossa criança um profissional com qualidade adequada. Não estamos querendo nada de mais; queremos apenas preparar o pediatra para que ele responda aos anseios da população — defendeu.

Leia mais.