carregando...

SBP é homenageada nos 40 anos de Bio-Manguinhos

SBP em Ação 05/05/2016
bio-manguinhos1
Antônio de Pádua Barbosa, vice-diretor de produção de Bio-Manguinhos/Fiocruz e Reinaldo Martins / Fotos: Bernardo Portella

A SBP foi homenageada na última segunda-feira, dia 2, pelo Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos), da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), em decorrência da participação da entidade na implementação das ações de saúde pública, particularmente, relacionadas à vacinação. “Foi muito significativo, fiquei honrado em representar o presidente Eduardo da Silva Vaz e receber a placa”, comenta Reinaldo Martins, integrante da Academia Brasileira de Pediatria (ABP). “O reconhecimento foi ao trabalho da nossa entidade e de todos os pediatras”, salienta.

O ato ocorreu no III Simpósio Internacional de Imunobiológicos, realizado de 2 a 5 de maio, no Rio de Janeiro, para comemorar os 40 anos do Instituto. Foram destacadas dez instituições consideradas relevantes na área, dentre as quais estão o Ministério da Saúde, a Secretaria de Vigilância em Saúde, o Programa Nacional de Imunizações (PNI), a presidência da Fiocruz, além de duas sociedades médicas – a Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) e a SBP. A homenagem também se estendeu aos funcionários de Bio-Manguinhos – representados por Carlos Frota, do Laboratório de Febre Amarela (o mais antigo em atividade, desde 1962) e Eliene Cabral Raposo, da Seção de Matérias-Primas (mais tempo entre as mulheres, desde 1976).

O Simpósio reuniu especialistas que debateram desafios e perspectivas para os programas de imunização, bem como a crescente resistência a antibióticos, o desenvolvimento de medicamentos biológicos e testes de diagnóstico. Foi apresentada a definição do modelo animal para o desenvolvimento de uma vacina para zika que possa ser testada em humanos a partir de 2018. Também foram abordados temas como “Arboviroses emergentes: Chikungunya e Zika”, “Nanotecnologia aplicada a imunobiológicos”, “Tecnologias inovadoras no desenvolvimento de novas vacinas”, “Novas abordagens para a regulação de autotestes de HIV”.

Segundo o dr. Reinaldo Martins, o evento reuniu cerca de 500 participantes e foi um sucesso. “Isso mostra que temos uma produção científica respeitável na área de biotecnologia e desenvolvimento de novos produtos e novas vacinas. O Brasil está avançando muito nessa área”, enfatiza.

bio-manguinhos2
O acadêmico e pesquisador da Fiocruz, Reinaldo Martins, no Simpósio