Voltar ao Portal SBP
Dermatite atópica: que doença é esta?

Departamento Científico de Dermatologia Pediátrica

(atualizado em: 05/01/2021)


  • A dermatite atópica é uma doença crônica. A pele em geral é mais seca e surgem áreas inflamadas e avermelhadas principalmente nas pregas dos cotovelos e joelhos. A coceira é o principal sintoma. Inicia, geralmente, nos primeiros anos de vida e afeta com maior frequência crianças cujos pais têm asma, rinite ou mesmo dermatite atópica. Além disto, algumas crianças podem ter esse quadro associado ao de outras doenças alérgicas, como asma, rinite, conjuntivite alérgica e alergia alimentar.

  • Sim. Fatores externos podem contribuir para o aparecimento das lesões na pele. Entre eles, estão contato com substâncias perfumadas, roupas de lã e fibra sintética, banhos longos e com água quente, estresse emocional, poluição ambiental e mudança de temperatura entre outros.

  • Isso ocorre porque existem alterações genéticas que rompem a camada de proteção e deixam a pele mais suscetível à penetração de substâncias potencialmente irritantes, que vão gerar a inflamação. A própria pele seca, por si só, provoca a coceira. Quando a criança coça, permite a entrada de novas substâncias irritantes. Este ciclo interminável de coceira-lesão-coceira prejudica a qualidade de vida das crianças, provocando alterações no sono, irritabilidade e até estigmatização na escola. 

  • Sim, a hidratação é uma das principais ferramentas para reduzir a coceira e a inflamação. Assim como nos conscientizamos da importância do filtro solar, precisamos reconhecer a importância do creme hidratante para proteger e fortalecer a pele. Bem hidratada a pele funciona como um escudo protetor e diminui o número de crises da dermatite atópica. A utilização de medicamentos locais ou orais deve ser sempre orientada pelo pediatra, alergopediatra ou dermatopediatra.

  • 1) O banho deve ser rápido (entre 10 e 15 minutos), com água morna e com pouco sabonete;

    2) Utilize sabonetes líquidos infantis ou "sindets" que são sabonetes específicos para crianças alérgicas;

    3) Evitar banhos de espuma, buchas, banhos quentes e sais perfumados;

    4) Dar um banho ao dia é o ideal, sendo que toda a pele deve ser hidratada nos primeiros três minutos após o banho;

    5) Hidratar a pele pelo menos duas vezes ao dia, com hidratante hipoalergênico;

    6) Usar somente roupas de algodão, inclusive no uniforme da escola;

    7) Lavar sempre as roupas do seu filho com sabão líquido, sem amaciante e ao final fazer duplo enxague;

    8) Cortar as unhas da criança com frequência;

    9) Remover as etiquetas das camisetas e lavar as roupas novas antes de usar.

  • É pouco frequente a criança ter alergia a um alimento junto com a dermatite atópica. Quando isso acontece, geralmente se dá antes de um ano de idade e está relacionada principalmente ao leite, ovos, trigo e soja. Contudo, a análise final sobre uma possível alergia alimentar deve ser feita sempre pelo médico.

  • As situações de estresse podem piorar a dermatite, e alguns pacientes podem se beneficiar com acompanhamento de um psicólogo. Também são fatores de piora as alterações climáticas com mudanças bruscas de temperatura, calor excessivo (transpiração) e baixa umidade do ar.

  • As famílias que têm crianças com dermatite atópica podem melhorar a qualidade de suas vidas participando nos grupos de apoio para esta doença. Conheça os grupos de apoio à dermatite atópica no Brasil: www.aada.org.br. Além disso, sempre consulte um pediatra, para tirar dúvidas e tomar as decisões necessárias para ampliar o bem estar das crianças.