O Mercúrio - Boletim eletrônico da Academia Brasileira de Pediatria
EDITORIAL

NOVA GESTÃO. NOVOS DESAFIOS.

Ac. Mario Santoro Jr. 

Presidente da ABP.

Como é do conhecimento dos confrades e confreiras em 10 de outubro passado foi realizada a 39º Assembleia da nossa Academia durante o 39º Congresso Brasileiro de Pediatria ocorrido no Centro de Convenções da FIERGS em Porto Alegre. 

Estiveram presentes 19 Acadêmicos Titulares e uma Acadêmica Emérita. Após a solenidade de execução do Hino Nacional a Diretoria da Academia Brasileira de Pediatria homenageou a Presidente e os demais Diretores da Sociedade Brasileira de Pediatria pela inestimável colaboração e apoio que deram a gestão 2017-2019 da ABP. Para perenizar esses reconhecimento foi entregue a  Profª Dra Luciana Rodrigues Silva uma placa com os seguintes dizeres :

“À profª Luciana Rodrigues Silva e aos demais Diretores da Sociedade Brasileira de Pediatria nosso reconhecimento pelo inestimável apoio, amizade e responsabilidade que emprestaram à nossa gestão na Academia Brasileira de Pediatria”

Porto Alegre (RS) 10 de outubro de 2019

Gestão 2017-2019

Mario Santoro Junior ( Presidente )

Eduardo Vaz Miranda ( Vice Presidente )

Jefferson Pedro Piva ( Diretor Secretário )

Conceição de Mattos Segre ( Diretora de Comunicação )

Em continuidade a Diretoria da ABP fez uma homenagem aos confrades e confreiras falecidos tendo sido o último a nos deixar o querido dr Diether  Henning Garbers ( 11/09/2019).

Conforme edital, foi realizada a eleição dos novos Acadêmicos Titulares tendo em vista a existência de três cadeiras vagas. Os candidatos em número de seis tiveram seus currículos apresentados à Assembleia. Após escrutínio secreto foram declarados eleitos os drs Drs. Werther Carvalho (SP), Sérgio Cabral (RJ) e Nelson Rosário (PR) ,aos quais  damos nossas boas-vindas. Por se tratarem de colegas que muito tem contribuído com a Pediatria, sendo todos com reconhecida capacidade profissional, temos a plena convicção que muitos contribuirão com Academia Brasileira de Pediatria.

Em virtude do passamento do Ac Diethers H.Grbers e da aprovação pela Assembleia da solicitação do Dr Antonio  Marcio Lisboa para passar à  condição de Acadêmico Emérito, duas cadeiras de Acadêmicos Titulares ficaram vagas sendo que já foi publicado o edital para o seu preenchimento. Também durante essa Assembleia houve eleição para a Diretoria da ABP -Gestão 2019-2022 -sendo que apenas uma chapa composta pelos atuais diretores se apresentou como candidata, tendo sido eleita por unanimidade.

A diretoria eleita tem por objetivo manter a linha de conduta atual que é baseada na observância da ética, do respeito a todos os confrades e confreiras, da colaboração com a diretoria da Sociedade Brasileira de Pediatria da qual tem reciprocamente recebido todo apoio para uma gestão eficiente. Novos desafios certamente virão e para os quais contamos com a colaboração de todos os confrades e confreiras. A Academia Brasileira de Pediatria sempre terá o tamanho de seus membros ou melhor da soma de seus membros. Afinal quem caminha sozinho pode até chegar mais rápido, mas aquele que vai acompanhado com certeza vai mais longe...(Clarice Lispector ).

Então colegas vamos sempre caminhar juntos para construirmos uma Academia Brasileira de Pediatria cada vez maior. Que ela chegue firme e forte em 2020, ano em que fará bodas de prata de sua fundação!

Mario Santoro Junior 

Presidente

Acontece na Academia

1 - Neste último trimestre o evento, sem dúvida o mais importante  para a ABP, foi a realização da 39ª. Assembleia, durante o Congresso Brasileiro de Pediatria, conforme já foi assinalado pelo seu  Presidente, Dr. Mario Santoro Jr.  no Editorial deste número e a subsequente eleição da nova Diretoria para o biênio 2019-2021.

A nova diretoria para esse biênio  será assim composta: Acadêmico Mario Santoro Jr, presidente; Acadêmico Luis Eduardo Vaz Miranda , vice-presidente; Acadêmico Jefferson Pedro Piva, secretário; Acadêmica Conceição Aparecida de Mattos Segre,  diretora de comunicação.

Membros da Diretoria da ABP eleita para o  biênio 2019-2021 junto à Presidente da SBP, Dra. Luciana Rodrigues da Silva por ocasião da 39ª. Assembleia da ABP durante o  Congresso Brasileiro de Pediatria de Porto Alegre.

2 - Alguns assuntos discutidos  nessa Assembleia,  que constam em ata, devem ser salientados e merecem destaque em O Mercúrio:

2-1 - Para dar maior agilidade às Comissões, elas  poderão realizar reuniões via web, desde que solicitadas com antecedência, com pauta pré-definida e devidamente autorizadas pela SBP.

2-2 - O XXII FORUM da ABP (Fórum Enio Leão) e a Assembleia ordinária da ABP,  por proposta  convite da Dra.  Marineya Silva do Vale, Presidente da Sociedade de Puericultura e Pediatria do Maranhão  que foi aprovada, será realizado no Maranhão, com data a ser definida, provavelmente em julho de 2020.

2-3 - LIVRO COM HISTÓRIA DA ACADEMIA. Dr. Mario  Santoro Jr. relata que dispõe de  orçamento para a elaboração dos PDF do livro contendo a História da Academia, estando em discussão com a Diretoria da SBP, a possibilidade de impressão pela Editora Manole a ser lançado por ocasião dos 25 anos da ABP.

2 -4 -  A proposta para que os  acadêmicos possam gravar mensagens com depoimentos de 30 segundos sobre temas de sua escolha voltado para pediatras foi reforçada junto ao mkt da SBP.

2-5 - Aprovado  o encaminhamento à SBP de moção para que o Dr. Cesar Victora obtenha o título de pediatra e, no caso desse provimento, a seguir seja contemplado com o Titulo de Acadêmico honorário.

3 - Os Acadêmicos Dioclécio de Campos e Milton Hênio têm publicado brilhantes artigos na imprensa de seus respectivos estados.

4 - O Presidente da ABP, Dr. Mario Santoro Jr representou a ABP no 1o. Congresso de Neuroproteção e Neuromonitorização Neonatal, onde proferiu fala de abertura.

5 - O Acadêmico João Regis e colaboradores publicaram em outubro de 2019 o livro “História da Infectologia Pediátrica em Pernambuco no seu Jubileu de ouro”.  Parabéns aos autores.

6 - A Acadêmica Conceição A. M. Segre participará do 6º. Congresso Internacional Freemind a se realizar  de 4-7 de dezembro, em Águas de Lindoia proferindo palestra sobre os “Efeitos do álcool no feto e no recém-nascido”.

7 - Assinalamos com muita tristeza o falecimento dos acadêmicos Dr. Diether Henning Garbers e Dr. Fernando José de Nóbrega.

Opinião do Acadêmico

O Pediatra na sala de parto

Ac. Mario Santoro Jr.

Há aproximadamente  cinco  lustros atrás quando na ocasião, como Presidente da Sociedade de Pediatria de São Paulo, acompanhado pela renomada neonatologista  Acadêmica Conceição Aparecida de Mattos Segre, nos dirigimos à Brasília a fim de apresentar ao Exmo. sr. Ministro da Saúde do Brasil daquela época, a conclusão de estudos de um grupo de trabalho daquela Sociedade o qual recomendava inserir o Pediatra e / ou Neonatologista na equipe de assistência na sala de Parto e que isto deveria ser a rotina para todos os partos. Visava essa conduta minimizar os riscos eventuais que pudesse afetar o RN, sobretudo em consequência da asfixia perinatal. Estudos desta recomendação conduzidos pela equipe técnica ministerial fizeram com que fosse exarada por aquela autoridade a Portaria n º 31 de 15 de Fevereiro de 1993 a qual prescrevia :

“O atendimento na sala de parto consiste na assistência ao RN pelo Pediatra ou Neonatologista até que o mesmo seja entregue aos cuidados da equipe multiprofissional do berçário ou do alojamento conjunto. ”

Demonstrando a importância que dava ao assunto em apreço o então Ministro da Saúde, o saudoso dr Jamil Haddad, assinou essa portaria na sede da Sociedade Brasileira de Pediatria, dando início nessa Instituição ao Programa Pediatra na Sala de Parto. De imediato, a Sociedade Brasileira de Pediatria entendeu ser de sua responsabilidade oferecer capacitação aos pediatras, neonatologias e demais profissionais envolvidos na assistência ao RN.  Assim, foi dado início na SBP ao Programa de Reanimação Neonatal em parceria com Academia Americana de Pediatria sob a coordenação inicial do hoje também Acadêmico Luis Eduardo Vaz Miranda (atual vice- Presidente da ABP) e que foi na sequência coordenado, e o é até hoje, pelas ilustres pediatras Profs.  Dras. Maria Fernanda Branco de Almeida e Ruth Guinsburg.  Vinte e cinco anos após e um número incontável de profissionais terem sido capacitados para tanto, temos não apenas plena convicção, mas corroborada pelos dados acadêmicos apresentados pelas coordenadoras,  de que milhares de crianças se beneficiaram por terem tido uma assistência mais efetiva durante seu nascimento e com toda certeza muitas foram as crianças que tiveram uma importante neuroproteção.  

Contudo, a Medicina sempre demanda novos conhecimentos. Hoje quando a assistência pode ser oferecida a recém-nascidos cada vez de mais  baixo peso ou frutos de gestações de altíssimo risco,  a presença de Pediatras ou Neonatologistas bem capacitados para o atendimento na Sala de Parto  é uma condição necessária, todavia não suficiente. Faz-se mister que se empreguem técnicas cada vez mais efetivas  que exigem equipamentos  tecnologicamente mais avançadas sem que se percam, contudo, os mais nobres sentimentos  que os recém-nascidos e suas famílias de nós merecem. Afinal a Medicina continua sendo ciência e arte, nenhuma delas podendo viver sem a  outra. 

É uma alegria poder se vislumbrar a evolução da Neonatologia em nosso País e  como exemplo dessa evolução na assistência perinatal, entre tantos outros programas existentes em nosso meio, gostaria de citar o Programa Parto Seguro operacionalizado pelo Centro de Estudos e Pesquisa dr João Amorim  (CEJAM), instituição à qual me orgulho de pertencer. Por meio desse Programa nove Maternidades Públicas no Município de São Paulo oferecem à população atendimento humanizado e tecnicamente dentro do que há de mais avançado nesse campo de conhecimento, tendo se tornado uma referência nacional.

Agradeço a Deus a oportunidade de ter assistido ao desenvolvimento dessa área, pois foi um verdadeiro privilégio. 

Opinião do Acadêmico

Educação com amor

Ac. Emérito Milton Hênio

O desejo mais profundo que um pai ou uma mãe tem pelo filho é vê-lo sempre feliz, ter sucesso na vida, enfim, batalhar para que ele viva em plenitude. Porém, todas essas conquistas não deve existir só no plano material. As crianças precisam ser orientadas desde pequenas pelos pais para que associem ao sucesso  objetivos espirituais, que incluem a capacidade de amar, de ser solidário, de ser compreensivo, de ser paciente, enfim, de dar um sentido de felicidade interior à vida. Isso vai ajudá-lo muito a encontrar um bom caminho num mundo cheio de egoísmo e de confrontos. Porém, isso só conseguiremos com uma educação repleta de amor.  

Sentir-se amado é uma necessidade em qualquer idade, um verdadeiro alimento para a nossa autoestima e segurança. Mas na infância, principalmente nos primeiros anos de vida, ser amado significa um passaporte para a vida. As demonstrações de carinho partidas dos pais no convívio diário com os filhos funcionam como um sinal verde, para mostrar-lhes que não é à toa que eles estão no mundo e devem ter uma existência condigna nessa caminhada terrena. Existe um ser adormecido dentro de cada criança. Há regras para tudo na convivência social ou em família. E o amor também tem as suas. Se você quer ter um bom relacionamento com o seu filho não se imponha pelo terror, não recrimine demais, saiba que críticas fazem o amor murchar, mostre o seu amor e também o seu mal humor dentro dos limites.  

Para a criança a pior coisa que existe é a indiferença. Até os doze anos de idade procure de toda forma voltar-se para seu filho, dando-lhe companhia, atenção e fazendo-se sempre seu amigo. É um período muito curto, mas de notável importância nesse entrosamento dos pais com os filhos, porque depois dos treze anos eles preferem a companhia dos amigos, de sua turminha. 

Tente disfarçar sua raiva sempre que possível, com gestos de afeto. Não humilhe nem hostilize jamais uma criança por alguma falta cometida, dando-lhe a impressão de que o amor entre vocês foi extinto.   

Muito se tem falado da educação moderna, da vida dos jovens nos dias atuais, da juventude indisciplinada. Educar nos dias atuais é uma tarefa difícil, realmente. As crianças começam, hoje mais cedo, a entrar em contato com a vida, pois os acontecimentos invadem as casas através da televisão e principalmente da internet. Condicionados pela mídia, pelas ilusões vendidas e estimuladas pelos companheiros de colégio, seus filhos vão crescendo e necessitando cada vez mais de sua presença através do diálogo, de suas orientações para que não se percam.    

Goeth há muitos anos já dizia: “As crianças cresceriam felizes se os pais assim o fossem”. Tenham certeza - o ambiente de felicidade que vive uma criança, quer seja numa choupana ou num palácio, é o responsável por um adulto feliz, porque a felicidade não depende daquilo que temos, mas daquilo que somos.  

Cultura em O Mercúrio

Acadêmica Conceição A.M. Segre

Título - Noite sobre as águas

   Night over water

Autor - Ken Follet

Tradução Pinheiro de Lemos

Copyright 1991

Copyright da tradução 2016

Editora Arqueiro Ltda.

Ken Follet é um autor extraordinário. Seus livros são sempre inteligentes,  historicamente irretocáveis e  predem o leitor da primeira à ultima página.   Suas obras como “O buraco da agulha“ e “Os pilares da terra” são simplesmente extraordinárias. Sem falar da trilogia  “ O século”...  E  o livro  “Noite sobre as águas” não é foge à regra.

Trata-se de uma história envolvente, que retrata uma época áurea , de curta duração porém, dos hidroaviões.   A história é fictícia, mas que se afigura totalmente  real para o leitor.

Um magnífico Clipper da Panamerican  está para decolar de Southampton levando viajantes ilustres  alguns, misteriosos outros, rumo a New York.

E tudo acontece durante esse voo. O primeiro problema que se coloca é que  a partida do avião ocorre poucos dias depois de declarada a que foi chamada de 2ª. grande guerra mundial!

E dai para  diante uma série de mistérios, tensões  e grandes perigos vão se sucedendo. Nesse caldeirão de emoções não faltam ganância e ambição.

Vale a pena a leitura. É puro divertimento. 

Histórico

Nascido em Curitiba, no Paraná, em 30 de janeiro de 1930, dr. Diether  Henning Garbers formou-se em Medicina pela Universidade Federal do Paraná (UFP). Fez estágio em Pediatria no Instituto Fernandes Figueira (IFF), no Rio de Janeiro, no serviço do Professor César Pernetta, entre 1954 e 1955.

Atuou no serviço de Neonatologia e Perinatologia do Hospital dos Servidores do Estado do Rio de Janeiro (HSERJ) e como médico da Previdência Social, entre 1956 e 1986. Foi diretor do Posto Central de Pediatria, entre 1969 e 1979.

Dr. Diether foi também presidente do XVI Congresso Brasileiro de Pediatria, em 1969, e um dos especialistas que aprovaram a inclusão da faixa etária dos adolescentes para o atendimento dos pediatras, na década de 1980.

Na ABP, tomou posse em 22 de maio de 2010, em Belo Horizonte (MG). Ele ocupava a cadeira nº 13, como Membro Titular, cujo patrono era o Dr. Álvaro Aguiar.

Dr. Diether foi presidente da Sociedade de Pediatria do Paraná (SPP) por 29 anos consecutivos, de 1965 até 1994, tendo atuado em várias frentes e contribuindo para que esta se tornasse uma referência às congêneres, com o maior número de associados entre todas.

O seu envolvimento foi decisivo para a construção da atual sede da SPP, durante as gestões dos drs. Nelson Augusto do Rosário e Wilmar Guimarães. Em sua homenagem, foi erguido no local um espaço gourmet intitulado "Diether Garbers". Fundou ainda as regionais da SPP em Londrina, Maringá, Toledo, Ponta Grossa e Foz do Iguaçu. Também foi Acadêmico Honorário da Academia Paranaense de Medicina.

A ABP sentirá eternamente sua falta.

Histórico

Este ano foi realmente muito triste para a ABP. Um ano de luto... Tivemos outra perda insubstituível, o falecimento do Prof. Dr.  Fernando José de Nóbrega ocorrido em 19 de novembro último.

Fernando José de Nóbrega  nasceu no Rio de Janeiro,  em 15 de maio de 1930, filho de Francisco de Nóbrega e Maria Leonette da Silva de Nóbrega, naturais da Ilha da Madeira, Portugal e com um irmão, Manoel. Fez curso médico na então Faculdade Fluminense de Medicina, tendo se graduado em 1954, tendo se mudado para São Paulo em 1956 .  Em 1961 foi aceito pelo então  Professor  Azarias de Andrade Carvalho para ser comissionado na Escola Paulista de Medicina (EPM), hoje  UNIFESP. Nessa instituição fez doutoramento, livre-docência, foi professor adjunto e titular. Em 1968, passou a fazer parte do  Conselho Científico da APAE-SP.  Ainda em 1968 foi convidado para criar e organizar o Departamento de Pediatria da Faculdade de Medicina de Botucatu,  (UNESP), onde ocupou vários cargos, sendo eleito por 3 vezes Supervisor do Curso Médico. Em 1976, voltou à EPM, onde também, exerceu vários cargos, Chefe de Departamento, Presidente da Comissão de Pós-Graduação da Pediatria e Vice-Diretor daquela casa. Em 1985 foi indicado pelo Ministério da Saúde para ser seu representante no estado de São Paulo (Delegado Federal).

Em 1992 foi designado Secretário Adjunto da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo. No mesmo ano dirigiu o Núcleo de Nutrição, Alimentação e Desenvolvimento Infantil dessa Secretaria, entidade reconhecida como Centro de Excelência. Após aposentadoria foi convidado para ser Coordenador do Programa Einstein na Comunidade de Paraisópolis (de 2000 a 2006) e Coordenador de Ensino e Pesquisa em Nutrição Humana do Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital Israelita Albert Einstein de 2000 até a presente data.

Tem 622 trabalhos científicos publicados, sendo 457 no Brasil e 165 no exterior. Treze livros publicados, um deles um Tratado de Pediatria (“Clínica Pediátrica”). Participou de 82 pesquisas médicas.

Entre os muitos títulos dos quais se orgulha, alguns estão referidos a seguir: Título de Cidadão Niteroiense; Título de Cidadão Paulistano; Professor Titular de Pediatria da Faculdade de Medicina de Botucatu – Universidade Estadual de São Paulo (UNESP), 1968-1976;  Professor Titular do Departamento de Pediatria na Disciplina de Nutrição da UNIFESP/EPM, 1978-1990; Presidente da Sociedade de Pediatria de São Paulo, para o biênio 1982/1983; Presidente da Sociedade Brasileira de Pediatria, 1984-1985; Presidente da Sociedade de Pediatria de Língua Portuguesa, 1986-1989;Presidente da International Society of Pediatric Nutrition, no período de março de 1990 a março de 1994;Diretor Executivo da International Society of Pediatric Nutrition, 1994-2000.

Entre outras  atividades, destacam-se: orientador do Curso de Pós-Graduação de Nutrição da UNIFESP/EPM; Diretor de Relações Internacionais da Sociedade Brasileira de Pediatria; Coordenador do Núcleo de Ensino e Pesquisa em Nutrição Humana do Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital Israelita Albert Einstein, de 2001 até a presente data.

Foi homenageado pelos doutorandos da Escola Paulista de Medicina em 1964, 1966, 1967 e 1977. Homenageado pelos internos e doutorandos do Hospital das Clínicas da Faculdade de Ciências Médicas e Biológicas de Botucatu em l969, 1971 e 1972.

Entre os muitos prêmios que recebeu, destacam-se:

Prêmio Jornal de Pediatria, l973, da Sociedade Brasileira de Pediatria;Prêmio Afrânio Peixoto, 1974, da Academia Nacional de Medicina;Prêmio Austragésilo, l974, da Academia Nacional de Medicina; Prêmio Fernandes Figueira, l974, da Academia Nacional de Medicina.Prêmio Azevedo Sodré, l974, da Academia Nacional de Medicina; Prêmio Miguel Couto, l974, da Academia Nacional de Medicina; Prêmio Abifarma, l974;  Prêmio Austragésilo, l975, da Academia Nacional de Medicina; Prêmio Jornal De Pediatria, l975, da Sociedade Brasileira de Pediatria; Prêmio Sociedade de Pediatria de São Paulo, l975, da Sociedade de Pediatria de São Paulo, aos melhores trabalhos paulistas apresentados nos Congressos Pediátricos de l975 (XI Pan Americano, IV Latino Americano e IXX Brasileiro); Prêmio Abifarma, l976; Prêmio Magalhães de Carvalho l977, da Sociedade Brasileira de Pediatria, ao melhor trabalho na área de Nutrição; Prêmio Miguel Couto l98l, da Academia Nacional de Medicina; Prêmio Miguel Couto l982, da Academia Nacional de Medicina; Prêmio Miguel Couto l983, da Academia Nacional de Medicina; Prêmio de Pediatria l988/l989, do Fundo de Aperfeiçoamento e Incentivo à Pesquisa Pediátrica da Sociedade Brasileira de Pediatria; Prêmio Eduardo Botelho 2001, da Revista Brasileira de Nutrição Clínica e da Sociedade Brasileira de Nutrição Parenteral e Enteral; Prêmio Galardão da Cultura e Da Ciência, agraciado pela Presidência da Região Autônoma da Madeira – Ilha da Madeira – Portugal, 12 de junho de 2003.

Foi presidente da Academia Brasileira de Pediatria  para a  6ª.gestão 2008/2010 e reeleito  para a 7ª. gestão 2011-2013.

Perda inestimável e insubstituível.

Nossos Endereços

www.sbp.com.br

SBP-Sede • R. Santa Clara, 292 - Rio de Janeiro (RJ) - CEP: 22041-012 • 21 2548-1999 

FSBP • Alameda Jaú, 1742 – sala 51 - São Paulo (SP) - CEP: 01420-002 • 11 3068-8595 

SBP-RS • Av. Carlos Gomes, 328/305 - Porto Alegre (RS) - CEP: 90480-000 • 51 3328-9270 / 9520