Associe-se

Prevenção ao diabetes: Presidente do DC de Endocrinologia fala da importância dos pediatras também se cuidarem

Mais de 16 milhões de brasileiros adultos possuem diabetes, sendo que cerca de 50% deles desconhece portar a doença entre 5-10 anos antes do diagnóstico, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). O diabetes tipo 2 (DM2), cuja evolução é silenciosa por vários anos, tem entre seus principais desafios o diagnóstico precoce. Durante esta terça-feira (14), na qual se comemora o Dia Mundial do Diabetes, se buscará alertar a população para os riscos dessa doença silenciosa.

Neste ano o tema da campanha, criada em 1991 pela IDF (Internacional Diabetes Federation) em conjunto com a OMS, será “Mulheres e Diabetes: nosso direito a um futuro saudável”. Os especialistas lembram que aumento de apetite e sede, cansaço, perda rápida de peso e alteração na visão podem ser sinais de alerta para diabetes.  No entanto, além do diagnóstico, prevenir e controlar a doença, mantendo a saúde em dia também são pontos relevantes.  

AÇÚCAR NO SANGUE - Caracterizado pelo aumento de açúcar no sangue, o diabetes não é provocado pelo exagero no consumo de doces, mas pelo aumento de peso provocado por hábitos alimentares errados, associado à falta de atividade física. O excesso de calorias ingeridas, que não é utilizada para o gasto energético, acumula-se na forma de gordura, levando ao aumento do risco do desenvolvimento do diabetes.

Pessoas que têm histórico familiar de diabetes, como mãe ou pai com a doença, devem ficar atentos e incluir no dia-a-dia a prática de atividade física e evitar o aumento de peso. O vilão das dietas não é o açúcar ou gordura, mas o excesso de calorias ingeridas.

Diabéticos podem ingerir doces de forma equilibrada, em pequena quantidade, desde que reduzam o total de carboidratos durante o dia. Devem também aumentar a prática de atividade física, para “queimar” o excesso ingerido ou aumentar a dose de insulina antes das refeições. Outra opção é o uso de adoçantes. O ideal é sempre ter a orientação de um nutricionista ou endocrinologista.  

PEDIATRAS - Para a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), é importante estar atento aos sinais desse transtorno metabólico. A recomendação vale para pacientes e familiares, mas também para os profissionais da saúde, inclusive os médicos. Considerando-se o tema da campanha de 2017, entre os pediatras a abordagem é muito relevante.

Dados do Conselho Federal de Medicina (CFM) indicam que cerca de 75% dos 35 mil especialistas em Pediatria em atividade no País são do sexo feminino, ou seja, integram o público alvo das ações propostas. Para esclarecer mais sobre o assunto, o SBP Notícias conversou com o presidente do Departamento Científico de Endocrinologia, dr Crésio de Aragão Dantas Alves.  

NÃO DEIXE DE LER A ENTREVISTA ABAIXO

SBP Notícia - Esse ano, o Dia Mundial do Diabetes tem como foco as mulheres. Qual recado gostaria de enviar para as pediatras, visto que, no Brasil, 75% dos profissionais da especialidade são mulheres?

Dr Crésio: De fato, o tema de 2017 para o Dia Mundial do Diabetes é “Mulheres e diabetes: nosso direito a um futuro saudável”. No mundo, 200 milhões de mulheres tem diabetes, das quais 60 milhões estão em idade reprodutiva. Essa doença é a nona causa global de morte entre mulheres, por isso, a importância de verificar sua glicemia para o diagnóstico precoce dessa doença, muitas vezes silenciosa em seu início. 

SBP Notícia - É mais difícil os médicos aderirem à prática cotidiana de consultas e tratamentos por serem médicos?

Dr Crésio: Sim. De modo geral, os médicos são mais relutantes em cuidarem da sua saúde. Atentos a isso, recentemente, durante a Assembleia Geral da Associação Médica Mundial, ocorrida em Chicago, EUA, em 14 de outubro de 2017, a Declaração de Genebra (forma atualizada do Juramento de Hipócrates), foi modificada com o acréscimo de um novo item no Juramento que diz:  “Cuidarei da minha saúde, bem-estar e capacidades para prestar cuidados da maior qualidade”.

SBP Notícia - Como a pediatra pode incluir em sua rotina atitudes diárias para a prevenção e o tratamento do diabetes?

Dr Crésio: Para cuidar melhor de sua saúde, o médico, como qualquer outra pessoa, deve desenvolver a prática de incorporar hábitos de vida saudável (alimentação, atividade física, sono e lazer) à sua rotina e de se submeter à avaliação clínica periódica.

SBP Notícia - Quais recomendações dá às pediatras que não têm tempo para se dedicar a manter uma rotina saudável a fim de melhorar a qualidade de vida?

Dr Crésio: Recomendo às pediatras que procurem rever seus conceitos e, pouco a pouco, incorporar em sua vida, os hábitos associados a uma vida saudável, de acordo com as condições peculiares a cada caso.  

SBP Notícia – Há alguma outra recomendação que gostaria de fazer?

Dr Crésio: Embora tenhamos alertado as mulheres pediatras sobre a importância do diabetes na vida de indivíduos do sexo feminino, deixo uma mensagem mais ampla, destinada a pediatras homens e mulheres que cuidam da saúde das crianças e muitas vezes das mães dessas crianças. É preciso que tenham em mente que um em cada sete nascimentos é afetado por diabetes gestacional. Isso nos diz que devemos estar alertas para essa possibilidade ao avaliarmos recém-nascidos na sala de parto. Também é preciso ter ciência de que a grande maioria dos casos de hiperglicemia na gravidez ocorre em países de baixa renda, onde o acesso ao pré-natal é limitado. No Brasil, pediatras que atendem pacientes pelo Sistema Único de Saúde (SUS) devem ter sua atenção redobrada para esse problema. Finalmente, tendo em vista as diferenças regionais, estaduais e municipais na qualidade da assistência ao diabético, é fundamental que a comunidade médica e sociedade civil pressionem os governos no sentido de reforçar as políticas públicas de saúde relacionadas ao diabetes para que esses indivíduos sejam adequadamente e gratuitamente tratados, em qualquer região ou cidade do Brasil.


Nossos Endereços

SBP-Sede • R. Santa Clara, 292 - Rio de Janeiro (RJ) - CEP: 22041-012 • 21 2548-1999 

FSBP • Alameda Jaú, 1742 – sala 51 - São Paulo (SP) - CEP: 01420-002 • 11 3068-8595 / 8618 / 8901 / 8675 • Fax: 3081-6892 

SBP-RS • R. Carlos Gomes, 328/305 - Porto Alegre (RS) - CEP: 90480-000 • 51 3328-9270 / 9520 

Memorial • Rua Cosme Velho, 381 - Cosme Velho (RJ) - CEP: 22241-125 • 21 2245-3110