Comércio investe em máscara, álcool em gel e túnel de descontaminação de ozônio

postado 05/27/2020

Publicado em 22 de maio de 2020

Depois do álcool em gel, das máscaras, óculos de segurança e luvas, outro “acessório” tende a ganhar força Brasil afora. Em Petrópolis, na Região Serrana do Rio de Janeiro, um fabricante de purificador de ar e uma empresa de balões infláveis se uniram para produzir túneis de descontaminação. Segundo especialistas, porém, a prática não é eficaz no combate ao coronavírus.

(...) O dr. Renato Kfouri, membro do Comitê Técnico Assessor do Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde e presidente do Departamento Científico de Imunizações da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), diz que o ozônio tem um uso cosmético e não é a melhor forma de combater a pandemia.

“O coronavírus é um vírus sensível à agua e sabão, ao detergente  e ao álcool. E alguns dados mostram que o ozônio é capaz de esterilizar ambientes  não só contra o coronavírus, mas também contra outros vírus e bactérias. Por isso, alguns locais usam túnel com vapor de ozônio para eliminar vírus e bactérias nas roupas. Mas isso dura enquanto você está ali dentro. O efeito é fugaz e depois você está se expondo do mesmo jeito. Isso não esteriliza o indivíduo infectado.  As pessoas doentes e infectadas com o vírus não ficam descontaminadas. A fonte de contaminação é o ser humano”, afirma.

Leia mais.


Eventos
Nossos Endereços

SBP-Sede • R. Santa Clara, 292 - Rio de Janeiro (RJ) - CEP: 22041-012 • 21 2548-1999 

FSBP • Alameda Jaú, 1742 – sala 51 - São Paulo (SP) - CEP: 01420-002 • 11 3068-8595 

SBP-RS • Av. Carlos Gomes, 328/305 - Porto Alegre (RS) - CEP: 90480-000 • 51 3328-9270 / 9520