Estudo: consumir nozes na gestação deixa o filho mais inteligente

Publicado em 29 de maio de 2019 

Já é certo que alguns tipos de nutrientes podem influenciar no desenvolvimento da criança, ainda no útero. Por exemplo, a presença de ácido fólico (também conhecido como folato ou vitamina B9) — fundamental para a formação do tubo neural, que dará origem ao cérebro e à medula espinhal — está diretamente ligado aos hábitos da mãe antes mesmo da gestação.

A novidade é que um estudo realizado na Espanha concluiu que gestantes que consomem nozes (como amêndoas, amendoim e avelãs) regularmente no 1º trimestre também podem beneficiar o desenvolvimento de seus bebês. Para chegar a essa conclusão, os pesquisadores do Instituto de Saúde Global (ISGlobal) de Barcelona, analisaram 2.200 mulheres que manteram ou não o consumo durante a gravidez, além de seus filhos com mais de 8 anos, para estabelecer as comparações.

(...) CONSUMO EQUILIBRADO

“As pesquisas mostram vários fatores nutricionais importantes relacionados ao consumo equilibrado das nozes, sendo parte importante na dieta da gestante e da lactante”, concorda a neurologista Liubiana Arantes de Araújo, presidente do Departamento Científico de Desenvolvimento e Comportamento da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), SP. Entretanto, não significa que incluir nozes em todas as refeições é a fórmula para ter um filho inteligente. “O QI é multifatorial: depende da inteligência dos pais, da saúde na gravidez, fatores emocionais e psicológicos da gestante, alimentação, entre outros”, ressalta a neurologista.

Leia mais


Eventos
Nossos Endereços

SBP-Sede • R. Santa Clara, 292 - Rio de Janeiro (RJ) - CEP: 22041-012 • 21 2548-1999 

FSBP • Alameda Jaú, 1742 – sala 51 - São Paulo (SP) - CEP: 01420-002 • 11 3068-8595 

SBP-RS • Av. Carlos Gomes, 328/305 - Porto Alegre (RS) - CEP: 90480-000 • 51 3328-9270 / 9520