Manual sobre benefícios da natureza é destaque no jornal O Estado de São Paulo


O Manual de Orientação “Benefícios da Natureza no Desenvolvimento de Crianças e Adolescentes” – elaborado pelo Grupo de Trabalho em Saúde e Natureza da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) – foi destaque em matéria de capa do jornal O Estado de São Paulo, no último domingo (2). A publicação da SBP tem como objetivo fornecer orientações para pediatras, educadores e famílias sobre a importância do convívio junto ao meio ambiente para a saúde e bem-estar da população pediátrica.

ACESSE AQUI A ÍNTEGRA DA REPORTAGEM.

De acordo com o Estadão, pesquisas têm mostrado que o desenvolvimento das crianças é muito melhor quando elas se expõem a riscos. Estudos internacionais passaram, inclusive, a recomendar a construção de parquinhos “mais perigosos”, como a pesquisa feita no Canadá que analisou 21 estudos sobre o assunto e concluiu que não há relação entre aumento de quedas e machucados e altura dos brinquedos. E que crianças que se arriscam mais, na verdade, se machucam menos. Elas acabam desenvolvendo habilidades físicas e compreendendo seus limites.

A pesquisadora Mariana Brussoni, da Universidade de British Columbia, autora do estudo, diz que os pais precisam aprender a lidar com a própria ansiedade e insegurança para saber avaliar o que é um perigo real.

O estudo é um dos que endossam um documento mundial elaborado pela Internacional School Grounds Alliance. Por meio dele, a organização, presente em 16 países, pede que pais e educadores incentivem políticas para que os pátios das escolas tenham atividades com “níveis benéficos de risco”. “O mundo é cheio de riscos, as crianças precisam aprender a reconhecê-los e responder a eles se protegendo e desenvolvendo sua própria capacidade de avaliá-los”, diz o manifesto.

“Hoje se entende que cuidar bem é super proteger, mas na verdade os pais estão tirando a oportunidade dos filhos se desenvolverem”, diz Laís Fleury, coordenadora do programa Criança e Natureza do Instituo Alana, instituição parceira da SBP na confecção do Manual.

RECOMENDAÇÕES – A SBP passou a recomendar que crianças tenham “acesso diário, no mínimo por uma hora” a ambientes como parques, praças e praias para “se desenvolver com plena saúde física, mental, emocional e social”.

O manual também pede a pais e escolas que permitam que as crianças se engajem em atividades com riscos. “O desafio é intrínseco à natureza, o terreno não é nivelado, têm várias diferenças de altura, de textura”, diz a coordenadora do programa Criança e Natureza do Alana, Laís Fleury. O documento tem a intenção de combater a exposição excessiva a telas e o confinamento das crianças, que só brincam em espaços fechados.

*Com informações do jornal O Estado de São Paulo.


Eventos
Nossos Endereços

SBP-Sede • R. Santa Clara, 292 - Rio de Janeiro (RJ) - CEP: 22041-012 • 21 2548-1999 

FSBP • Alameda Jaú, 1742 – sala 51 - São Paulo (SP) - CEP: 01420-002 • 11 3068-8595 

SBP-RS • Av. Carlos Gomes, 328/305 - Porto Alegre (RS) - CEP: 90480-000 • 51 3328-9270 / 9520