SBP alerta pais e responsáveis sobre cuidados no controle da asma

Na próxima sexta-feira (21) é o Dia Nacional de Controle da Asma, a doença crônica não transmissível de maior prevalência entre as crianças. Para conscientizar a população sobre a importância do diagnóstico e tratamento adequado, o presidente do Departamento Científico de Pneumologia da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), dr. Paulo Camargos, apresenta uma série de recomendações a respeito do tema.

“A asma é uma doença pulmonar inflamatória crônica, com manifestações frequentes de falta de ar, tosse, chiado e aperto no peito. Os sintomas podem estar combinados ou ocorrer isoladamente e tendem a se agravar no período da noite e nas primeiras horas da manhã”, informa o especialista.

Segundo o Ministério da Saúde, aproximadamente 6,4 milhões de pessoas são afetadas pela doença no Brasil. Entre as principais causas do problema estão fatores genéticos e diferentes questões ambientais, que também podem contribuir para o agravamento da doença, como poluição, poeira, ácaros, fungos, tabagismo, variações climáticas e infecções virais.

“Cerca de 25% das crianças em idade escolar relatam casos de chiados. De modo geral, são episódios de inflamação dos brônquios relacionados aos vírus respiratórios. Nessas situações, de gripe acompanhada de chiado, a tendência natural é que o problema desapareça com o passar dos anos. No entanto, é necessário o acompanhamento médico, para evitar o descontrole dos sintomas, que muitas vezes levam a óbito”, diz.

TRATAMENTO – De acordo com dr. Paulo Camargos, no Brasil, ainda são poucos os pacientes conduzidos a um tratamento adequado. Esforço físico acompanhado de tosse, crises recorrentes de chiado, dificuldades para respirar e cansaço já são sinais de alerta para encaminhar a criança a um especialista.

O tratamento da asma tem como base a administração por longo período de medicamentos anti-inflamatórios. De modo geral, são utilizados diariamente corticoides e remédios para dilatar os brônquios por via inalatória, o que possibilita contato direto com o local afetado e o uso de doses menores.

Além disso, é preciso manter cuidados de higiene, especialmente para evitar a proliferação de alérgenos no ambiente domiciliar. “O tabagismo passivo também é extremamente prejudicial e deve ser evitado a todo custo”, afirma.

ATIVIDADE FÍSICA – Ainda segundo dr. Paulo Camargos, os pacientes com asma não têm nenhuma restrição para a prática de atividades físicas, inclusive os exercícios e esportes devem ser estimulados como forma de manter o funcionamento dos pulmões em plena capacidade.

“Há vários campeões olímpicos com asma. Apesar da doença não ter cura, quando o paciente é submetido ao tratamento adequado em consonância com a prática de exercícios, é possível levar uma vida saudável e sem limitações”, pontua.

CAMPANHA – Tendo em vista a importância da doença, a rede Gina Brasil, está promovendo a campanha "Chega de sufoco" nas redes sociais. A ação é realizada com o objetivo de conscientizar a sociedade sobre a importância do tratamento adequado da asma.

"Nos meses mais frios, adultos e crianças preferem ambientes fechados, que propiciam a ocorrência de episódios gripais. A inalação de ar mais frio e mais seco reúne condições que propiciam o surgimento de crises de asma. Para evitá-las, informe-se com seu pediatra sobre a forma de fazer o tratamento correto", explica o dr. Paulo Camargos.

A Gina é uma rede de voluntários que visa divulgar o conhecimento sobre a asma entre os profissionais de saúde e equipe multidisciplinar que atua no tratamento da doença no Brasil, e que também oferecer aos pacientes e seus familiares acesso a importantes informações que os auxiliem no controle da doença. Saiba mais sobre esta doença e a campanha "Chega de sufoco" através do link: https://www.ginanobrasil.org.br