carregando...

Após crítica, ministério recua e se diz contra parto sem pediatra

Saiu na imprensa 20/05/2015

Estadao_saude

Texto com diretrizes para o parto abre espaço para que partos sejam feitos sem presença de profissional especialização em reanimação neonatal; governo diz que fará mudanças

Por Lígia Formenti – 19 de maio de 2015

O Ministério da Saúde garantiu que fará mudanças no texto colocado em consulta pública com diretrizes para o parto. A proposta, duramente criticada por entidades médicas, abria espaço para que partos fossem feitos sem a presença de um profissional especializado em reanimação neonatal – algo considerado perigoso diante do número de bebês que nascem precisando de atendimento rápido.

“Sem ele, crianças correm o risco de morrer ou ficar com graves sequelas. Cerca de 10% das crianças precisam de auxílio para respirar após o parto”, alerta o presidente da Sociedade Brasileira de Pediatria, Eduardo Vaz.

Leia mais